Livro Genealogia de Famílias Viamonenses- Famílias Cardoso da Silva e Vieira de Aguiar

Livro Genealogia de Famílias Viamonenses- Famílias Cardoso da Silva e Vieira de Aguiar

sábado, 2 de maio de 2015

Lançamento do livro, no CR de Viamão!


O CR coloca nota em sua edição de 30/04/15 , sobre o lançamento do livro Famílias Viamonenses- Famílias Cardoso da Silva e Vieira de Aguiar.


http://issuu.com/correiorural/docs/correio_rural_30_de_abril_site/3?e=14860827/12585181

terça-feira, 21 de abril de 2015

Livro Genealogia de Famílias Viamonenses- Famílias Cardoso da Silva e Vieira de Aguiar- vol.I

Após mais de cinco anos de pesquisa, dedicação e contribuição de várias pessoas, finalmente saiu o livro.

"Além dos Vieira de Aguiar e Cardoso da Silva, encontrarão neste livro, também as famílias: Abreu, Aguiar, Angelim, Antunes, Bandeira, Barcellos, Bernardes, Bitencourt, Cabral, Caetano, Camillo, Corrêa, Feijó, Ferreira, Feula, Fraga, Gattino, Gil, Godoy, Gonçalves, Grandini, Goulart, Guimarães, Guterres, Ilustre, Keppler, Metzenbacker, Morem, Motta, Nunes, Oliveira, Pantaleão, Pinto, Rocha, Salerno, Scarpetti, Silva, Silveira, Soares, Souza, Vaz, Veiga e Viegas." 
                                                                                                                             Jaime de Abreu Rocha



"Que ao conhecermos nosso passado possamos nos orgulhar de nossa história e de nossas
raízes  e, sobretudo, honrar aqueles que das distantes ilhas dos Açores vieram para estas 
terras em busca de uma vida melhor."
Pe. Luciano da Costa Massullo


Aqueles que quiserem adquirir  o livro  façam contato pelo e-mail: familiasviamonenses@gmail.com


Veja, abaixo, algumas fotos do lançamento no III Encontro da Família Rocha de Viamão.














quarta-feira, 1 de outubro de 2014

LIVRO GENEALOGIA DE FAMÍLIAS VIAMONENSES VOL.I



O livro está quase pronto. Já está na editora para os retoques finais e correções, será impresso em abril/15.
Será um grande álbum, com muitas fotos e informações genealógicas de várias famílias viamonenses, ligadas aos Cardoso da Silva e Vieira de Aguiar. Aqueles que tiverem interesse em adquirir um exemplar ou mais, façam contato pelo e-mail: ani.gui1965@gmail.com ou familiasviamonenses@gmail.com.
 Reserve o seu exemplar desde já!





                                

sábado, 5 de abril de 2014

Inventário de Constança Luiza, esposa de Miguel Vieira de Aguiar



Inventário de Constança Luiza da Conceição- processo nº 2000, maço:93- 1º Cartório de Orfãos- Porto Alegre-1871
Inventariante: o viúvo, Miguel Vieira de Aguiar


herdeiros filhos e netos:


1- Faustino Vieira de Aguiar, casado.
2- Luiz Vieira de Aguiar, casado.
3- Maria Vieira de Aguiar cc. Manuel Vieira de Aguiar
4- Ignácia Vieira de Aguiar cc. Manuel Cardoso da Silva
5- João Vieira de Aguiar, casado.
6- Delfino Vieira de Aguiar, solt. 30 anos.
7- Leão Vieira de Aguiar, casado.
8- Joaquim Vieira de Aguiar , falecido antes da inventariada,deixando viúva e filhos, que residem em São João Batista de Camaquã:
8.1- João Rodrigues Vieira de Aguiar, com 26 anos.
8.2- Roberto Vieira de Aguiar, com 25 anos.
8.3- Maria Joaquina Vieira de Aguiar,c om 19 anos.
8.4- Diamantina Vieira de Aguiar, com 18 anos.
8.5- José Vieira de Aguiar, com 16 anos.
8.6- Rafael Vieira de Aguiar, com 13 anos.
8.7- Zeferino Vieira de Aguiar, com 11 anos.
8.8- Maria Magdalena Vieira de Aguiar, 10 anos.
8.9- Manuel Vieira de Aguiar, com 9 anos.
8.10- Constança Vieira de Aguiar, com 8 anos.
9- Isabel Vieira de Aguiar cc. Serafim da Rocha Gil, falecida antes da inventariada, deixou os filhos, residendentes na região de São Leopoldo:
9.1- Saturnino, com 14 anos
9.2- Maria, com 12 anos.
9.3- Ignácia, com 9 anos.
9.4- Francelina, com 6 anos.
9.5- Delfino, com 5 anos.
9.6- Ponciano, com 2 anos.


Em agosto de 1871.


Relação de bens:
Um pedaço de campo no Estaquiadoro, parte da fazenda Timbauba, com méia légua mais ou menos- 10:000$000
Um pedaço de campo na Fazenda da Boa Vista, junto a Estiva, um quarto de légua mais ou menos- 5:000$000
Um potreiro junto ao campo da Estiva- 1:000$000
Uma casa de moradia e um galpão no mesmo campo da Estiva- 800$000


Semoventes/ móveis/ escravos
80 reses de crias mansas 880$000
79 reses xucras 790$000
09 éguas xucras 36$000
03 cavalos mansos 30$000
01 armário 32$000
12 cadeiras 84$000
01 comoda 32$000
01 mesa grande 8$000
04 marquezas 6$000
01 mesa envernizada 6$000
03 mesas inferiores 9$000
02 bancos 2$000
01 caixa grande 8$000
01 marqueza francesa 32$000


03 escravos Semião, Manuel e Francisca 3:000$000
01 tacho de cobre 25$000
01 rodado de carreta 10$000
01 rodado de carretilha 10$000
01 cadeira de balanço 10$000
01 caixão feito de tábuas 8$000
06 pratos grandes 3$000
3 sopeiras 4$500
18 pratos
12 xícaras
01 bule de louça
01 jarro de louça
04 copos de vidro
01 talha de barro
01 bacia de louça
01 lavatório
01 banca
01 salgadeira de tábua
12 tábuas
01 chaleira grande
03 panelas de ferro
01 panela de ferro pequena
01 escumadeira
01 folha
06 colheres de prata
12 talheres com cabo de osso
01 cuia de mate de louça
03 pratos de vidro pequenos
01 farinheira
06 lençois
03 fronhas
02 colchas de chita
01 cobertor de lã e algodão
03 toalhas


Doações feitas antes do inventário

Manuel Vieira de Aguiar
A escrava Tereza e 50 reses de cria

Manuel Cardoso da Silva
A escrava Rita e 50 reses de cria

Serafim da Rocha Gil
A escrava Felisberta e 50 reses de cria

Luiz Vieira de Aguiar
1:000$000 e 50 terneiros

Joaquim Vieira de Aguiar
1:000$000 e 50 Terneiros

João Vieira de Aguiar
1:000$000 e 50 terneiros

Leão Vieira de Aguiar
1:000$000 e 50 terneiros

Faustino Vieira de Aguiar
41 touros e 50 terneiros

Delfino Vieira de Aguiar
31 reses de cria, 50 terneiros e 21 touros


Boa Vista, 13 de fevereiro de 1872


Monte partível: 37:383$506
Viúvo: 18:691$753
Para cada herdeiro: 2:076$861

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Nossa Terra, Nossa Gente!


Faça contato conosco, informe sua origem , nos envie fotos antigas, relacionadas as famílias pesquisadas nestes blogs.
Deixe recado no blog, faremos contato!









segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Coronel Josué Silveira da Luz



Josué Silveira da Luz, foi intendente de Viamão,  faleceu em Itapuã, no dia 05/01/1921, de morte natural , aos  88 anos de idade. Foi casado com Constância Joaquina da Silveira, com  quem teve duas  filhas:

1- Maria Joaquina da Silveira, que  foi casada com Josué Luiz de Castro.
2- Vicentina Silveira da Luz, que foi casada com Ernesto Vieira de Aguiar.

RESUMO DO TESTAMENTO DE JOSUÉ SILVEIRA DA LUZ

" O escrivão declara que o coronel Josué Silveira da Luz encontrava-se com saúde e em seu perfeito juízo, diz ainda, que de sua própria e livre vontade fez este testamento pela forma seguinte: Primeiramente disse que como cristão católico que seu corpo logo que falecer seja envolto em hábito de cor preta e sepultado no cemitério público do povoado de Itapuã, que seu enterro se faça segundo a [?] e com decência relativa a sua pessoa e, que se digam por sua alma as missas como de costume. Em segundo lugar disse que institui por seus universais herdeiros os seguintes:
Deixa a sua filha Vicentina casada com Ernesto Vieira de Aguiar, ou quem por ela representar, a parte que lhe coube na casa de moradia junto ao Passo da Estância e todos os móveis de uso doméstico e terrenos que foram discriminados na ata de avaliações, para garantia da propriedade afim somente para que não fique a casa sem terreno.
Deixa a seu sobrinho e afilhado José Silveira da Luz Sobrinho, as terras que ainda possui no Passo das Pedras[...] em Porto Alegre, com casa de moradia, arvoredo e mais benfeitorias, tudo pela forma que houve no inventário e partilha por morte de sua finada  mulher dona Constância Joaquina da Silveira, isso é somente usufruto, depois de sua morte ficará pertencendo a sua mulher dona Arlinda e filhos fazendo (bom ?) os direitos ja vendidos, de 200 mil réis de avaliação.
Deixa a seu afilhado Josué Silveira da Luz Neto, com sua respectiva escritura o relógio e corrente de ouro e arreamento de montaria, conforme se achar e 4 contos de réis, para encaminhá-lo na sua educação.
Deixa a seus netos filhos de Vicentina, isto é a Jovelino 3 contos de réis, que nesta data já se acha em seu poder. E a José Luiz da Luz , 4 contos de réis, atendo a seus infortunios.
Deixa a seus netos Fausto Luiz da Luz e Maria Luiza Barcellos, 1 conto de réis a cada um, como lembrança, porque já se acham encaminhados na vida presente e o valor será extraído, do valor das casas, isto é, da metade das casas e terrenos que possui com seu genro Josué Luiz de Castro, no sexto distrito de Porto Alegre, lugar denominado Lamy, por compra feita a dona Maria Joana de Fraga. Sendo que o restante dos seus direitos, depois de vendidos, serão repartidos com seus afilhados de batismos, isto é, menos aqueles já contemplados nas disposições acima.
Deixa o seu retrato emoldurado  a sua filha Maria Joaquina da Silveira, por ser a filha mais velha e seu merecimento comprobatório.
Deixa a Francisco José Emilio, usufruto, enquanto viver, da casinha tapumes e mais benfeitorias, pela mesmo forma que tem gozado até aqui.
Deixa a sua filha de criação Manuela e a José da Silveira e em sua falta a sua mulher dona Marieta e filhos, as casas e benfeitorias no lugar de sua atual residência, denominado de Capão dos Cabritos, neste segundo distrito de Viamão e mais 1 conto de réis sobre a avaliação que sofrer os terrenos do mesmo lugar.
Deixa a seu comprade Antonio Soares de Souza e sua mulher dona Carmelita, 200 mil réis em dinheiro.
Deixa a cada uma das meninas filhas de José Silveira da Luz Sobrinho, que tiverem em sua companhia , no ato de seu desaparecimento, 1 conto de réis para cada uma.
Deixa 1 conto de réis em dinheiro para o asilo Santa Tereza, para ser entregue ao seu diretor.
Deixa a Israel Nunes da Silva, seu empregado no Potreiro Grande, uma pequena carreta de carga, uma junta de bois , duas vacas mansas e 500 mil réis.
Deixa 5 reses de corte para serem abatidas e distribuidas a pobreza no trigésimo  dia do seu desaparecimento, depois de celebrada a missa, que deverá haver pedindo a Deus o seus descanso eterno.
Disse mais, que deixa os bens que por sua morte se acharem, com obrigação de se  cumprir os seus legados  que também ficarem eternamente lembrados.
Que para testamenteiros, nomeia em primeiro lugar a Josué Luiz de Castro, em segundo lugar Ernesto Vieira de Aguiar e em terceiro Joaquim Vieira Bernardes. Segundo a ordem que os nomeia, aos quais pede que sejam os fiéis cumpridores desta sua vontade, pede mais aos seus testamenteiros, que seja tudo feito de acordo e harmonia e que seu testamento seja publicado na imprensa, para que todos fiquem sabendo do seu desaparecimento, como segundo fundador [?] do nascente povoado de Itapuã que teve inicio em 1872. E por esta  forma disse o testador, havia pois feito a sua última disposição a qual queria valesse como testamento ou codicilo, que por este revoga qualquer outro anteriormente feito.
E depois de ser por mim lido, achando conforme o havia ditado e outorgado, assinou com as testemunhas a tudo presentes.
Francisco Pinto da Costa
Lydia da Silveira Nunes
Francisco Feula
Alvim Cezar de Menezes
Vicente Gomes de Oliveira
Residentes neste distrito, reconhecidos pelos próprios do escrivão e de mim ajudante Adalgysa Duarte Goulart.
Escrivão: Luiz José Goulart. "


BENEFICIADOS NO TESTAMENTO:
1-Vicentina Silveira da Luz(filha)
2-Maria Joaquina  da Silveira( filha)
3-Josué Silveira da Luz Neto( neto)
4- José Luiz da Luz( neto)
5-  Jovelino da Luz Aguiar( neto)
6-  Fausto Luiz da Luz( neto)
7-  Maria Luiza de Barcellos( neta)
8- Josué Silveira da Luz Sobrinho( sobrinho)
9- Odete Silveira de Aguiar(sobrinha) casada com Jovelino da Luz Aguiar
10-Celina Silveira da Luz( sobrinha)
11-Antonio Soares de Souza e sua esposa( compadres)
12-Francisco José Emílio
13-Manuela ( filha de criação?) e a José Silveira e esposa
14-Israel Nunes da Silva( empregado)
15-Asilo Santa Tereza

Josué Silveira foi homenageado com fundador do atual cemitério de Itapuã, em 1885.
Placa em homenagem ao Cel. Josué Silveira- cemitério de Itapuã



Informações retiradas do inventário de Josué Silveira da Luz- processo nº.:38, maço:2- Provedoria- Viamão-1921- Inventariante: Ernesto Vieira de Aguiar